Colha sua Própria Salsinha

Colha sua própria salsinha é uma campanha pelo locavorismo, alimentação saudável, convivialidade e sustentabilidade. Estimula o plantio e compartilhamento de hortaliças em qualquer espaço disponível.

Leia Mais

 

Livro de Mão do Cidadão

Visa traduzir e adaptar à realidade brasileira o Citizen’s Handbook, um livro canadense com ótimas dicas para o desenvolvimento comunitário local e o empoderamento das comunidades e seus moradores.

Este projeto está em sua fase final. Logo você poderá baixar o livro gratuitamente!

Perguntas e Respostas

1. O que é a Coolmeia? Quem somos afinal?

 

A Coolmeia é uma rede de pessoas dedicadas à tarefa comum de enfrentar os grandes desafios do nosso tempo.

 

Somos uma rede de pessoas organizadas de forma horizontal e não-hierárquica dedicada a enfrentar os grandes desafios do nosso tempo. Somos um grupo de visionários unidos pela tarefa de encontrar, compartilhar, discutir e aprimorar informações, atitudes e soluções voltadas para o bem comum, e montar um conjunto de recomendações de práticas a serem implementadas por indivíduos ou grupos de pessoas em suas casas, instituições, coletivos ou comunidades com o objetivo de trazer justo e verdadeiro benefício ao maior número de pessoas possível.

 

Para saber mais, clique em Quem Somos. (link para o Quem Somos)

 

2. O que não é a Coolmeia?

 

A Coolmeia não é uma organização hierárquica nem uma instituição ou organização formal. Não é nenhum braço de qualquer partido ou instituição política, não mantém vínculos governamentais, empresariais ou comerciais.

 

Entretanto, se propõe a articular indivíduos, organizações e instituições com interesses e afinidades comuns e, em função disso, pode divulgar e integrar ações oriundas de instituições tanto estatais quanto corporativas.

 

3. Como a Coolmeia se organiza?

 

A Coolmeia se estrutura como uma rede distribuída de pessoas, que se conectam diretamente à Coolmeia e/ou a grupos locais ou temáticos constituídos igualmente como redes distribuídas.

 

A Coolmeia é uma rede distribuída: não tem centro, não tem diretoria, coordenação e não tem, nem mesmo, uma equipe formal de animação ou facilitação, o mesmo sendo válido para todos os seus grupos. Os animadores e administradores aparecem naturalmente, de acordo com seu próprio ímpeto de fazer a iniciativa crescer.

 

Para saber a diferença entre uma rede distribuída e uma rede centralizada (ou descentralizada, quer dizer, multicentralizada) dê uma olhada nos diagramas de Paul Baran (1964):

 

DIAGRAMAS DE PAUL BARAN – VER EM https://www.coolmeia.org/pdf/Coolmeia-v1.0.pdf

 

Pessoas | Pessoas são todos os conectados à Coolmeia, seja participando de algum grupo, coletivo, rede ou movimento, seja individualmente.

Grupos | Os Grupos da Coolmeia são os grupos temáticos de pessoas conectadas que constituem a Coolmeia e que se reúnem para compartilhar discussões e atividades sob temas comuns.

Favos | São núcleos locais, geograficamente estabelecidos, de membros da Coolmeia e redes, movimentos, organizações e instituições parceiras

Times | São grupos que possuem tarefas específicas dentro da rede, tarefas de suporte primário, funcionando como Grupos de Trabalho a serviço dos demais Grupos e Favos

Metassistema | São grupos que tem a tarefa de estabelecer a sustentabilidade da rede, através da execução de tarefas fundamentais como a Mediação, a Integração, a Adaptação e a formulação da Identidade da rede.

 

Cada grupo de pessoas que, em uma determinada localidade ou em torno de um determinado tema ou atividade, resolve constituir um Grupo da Coolmeia, tem total autonomia para estabelecer sua própria agenda de atividades, sua estrutura e seu regime de funcionamento, desde que assuma as Bases de Unidade e de Diálogo da Coolmeia e se paute pela sua Carta de Princípios.

4. Mas, afinal, o que faz a Coolmeia? Quais são os seus objetivos?

 

Na Coolmeia quem faz as coisas são sempre as pessoas, jamais as “instâncias”. As pessoas conectadas na Coolmeia se dedicam a várias atividades:

 

a) conectamos pessoas interessadas em conhecer mais sobre cooperação na solução de problemas comuns à humanidade, altruísmo e desenvolvimento sustentado (seja pelo estudo, pela investigação teórica, pela experimentação ou, inclusive, pela vivência-em-rede) e em compartilhar tal conhecimento com outras pessoas interessadas em conhecer mais sobre o mesmo tema;

 

b) facilitamos a livre interação horizontal entre as pessoas e estimulamos a criação de grupos (clusters territoriais ou temáticos) voltados aos objetivos da Coolmeia, os quais – em virtude do compartilhamento de agendas – podem vir a se tornar verdadeiras comunidades de aprendizagem e ação (de vez que a rede geral composta por todos os seus conectados não conseguirá ter a densidade de interações suficiente para gerar comunidade);

 

c) estamos gestando o embrião de uma Nova Economia, de uma Nova Política, de uma Nova Sociedade e de uma Nova Humanidade, mais cooperativa, justa, convivial, equânime e sustentável, através das experiências sociais que realizamos e dos exemplos que polinizamos;

 

d) buscamos colecionar, agregar, sintetizar e disseminar ferramentas, modelos, métodos, manuais, ideias, atitudes e soluções capazes de construir um presente e um futuro melhor para todos nós. Chamamos esse processo de Nuvem de Soluções;

 

e) estimulamos a conexão de uma pequena multidão de pessoas de sorte a criar uma efervescência capaz de ensejar a eclosão de certos fenômenos próprios de redes altamente distribuídas  e, ainda, a criação de uma base potencial de crowdsourcing que consiga intensificar a criação de novas ferramentas de mobilização e mudança humana, social e ambiental;

 

f) organizamos talkoots, palavra finlandesa que significa “encontro de amigos ou vizinhos com o objetivo de realizar uma tarefa”. Estes encontros podem ser planejados online e implementados localmente, divulgadas através da Coolmeia e outras redes sociais e servindo de exemplo para iniciativas similares em outras localidades.

 

Para saber com mais detalhes clique em O que fazemos e Quais são nosso Objetivos https://docs.google.com/document/d/1XtGn8_BiS_BreU3eurShelu7QPPevEcFVSzd39d1Wsw/edit

 

5. Quem financia a Coolmeia?

 

Não há patrocinadores, apoiadores ou parceiros institucionais oficiais da Coolmeia. A Coolmeia é financiada pela atividade pro bono de seus membros, não havendo qualquer pagamento compulsório de taxas, mensalidades, anuidades, matrículas ou recebimento (em dinheiro ou em outros bens) por venda de serviços. As  fontes de renda e recursos são oriundas do trabalho dentro da Economia Convencional, doações diretas que visam suportar indivíduos ou grupos de atividades específicos da Coolmeia, e os recursos que são produzidos e trocados dentro do sistema de Economia Viva da Coolmeia, um sistema de produção, distribuição e utilização de bens e serviços produzidos internamente.

 

6. Quais são as ferramentas de interação utilizadas pela Coolmeia e qual é a sua estrutura?

 

A Coolmeia não é um site de relacionamento ou um espaço genérico de convivência virtual onde cabe qualquer coisa e sim uma coligação de pessoas que se articulam horizontalmente para compartilhar ferramentas, modelos e ideias que geram Capital Social, ações em prol da sociedade e do ambiente.

 

Para poder conhecer com mais detalhes cada ferramenta, clique em https://docs.google.com/document/d/1JSomrz114tGqeQEOpIJhUGWapoPRqr9keeOPvOioZZ4/edit (depois colocar o link definitivo)

 

Para conhecer o sistema organizacional da Coolmeia, acesse nosso Mapa Mental

 

7. Quem pode participar da Coolmeia?

 

Quaisquer pessoas que concordem com seus objetivos, sua Bases de Unidade e suas ideias fundamentais (constantes da sua Carta de Princípios).

 

Qualquer pessoa que dentro de si tenha um desejo de compartilhar e cooperar para produzir um mundo diferente, melhor para todos.

 

8. Quem dirige a Coolmeia?

 

Ninguém em particular, quer dizer, todos os participantes, por autoregulação emergente. Os instrumentos de interação usados pela Coolmeia (os sites, os subsites, os blogs, a wiki, a comunidade, a ágora…) são administrados por seus administradores formais. Mas o papel desses administradores das ferramentas de netweaving, de animação e integração da rede usadas pela Coolmeia não é o de chefes, presidentes, diretores, nem mesmo o de líderes. Eles podem ser, no máximo, netweavers (animadores, tecedores da rede) – não comandantes, mas coordenadores a serviço da rede.

 

Muitas vezes os administradores de sites e grupos em uma plataforma interativa não cumprem nem mesmo o papel de netweavers (tecelões de redes). São apenas pessoas que tomaram a iniciativa de abrir um site, formar um grupo, colocar um tema em discussão em um fórum ou marcar um evento. Deve aderir a essas iniciativas apenas quem quiser.

 

Quem não quiser aderir, por motivo de discordância, pode sempre dizer isso para as pessoas que tomaram a iniciativa. E também para todas as outras pessoas conectadas.

 

Ademais, quem não está totalmente satisfeito ou confortável com o que foi proposto, pode propor outra coisa. Ou – a permanecer tal descontentamento ou desconforto – pode abrir um novo grupo ou um novo site (coisas que podem sempre ser feitas por qualquer pessoa conectada, mesmo na ausência de descontentamento ou desconforto). Nesse caso as pessoas conectadas à Coolmeia podem simultaneamente participar dessa outra ferramenta de interação que foi criada (por qualquer motivo).

 

A liberdade na Coolmeia não é apenas a liberdade (positiva) de adesão ou a liberdade (negativa) de segregação (abandono), mas, fundamentalmente, a liberdade (inclusivamente co-operativa) de pertencer a várias comunidades simultaneamente e de comparecer em seus respectivos instrumentos de interação.

 

9. Como são tomadas as decisões na Coolmeia?

 

Não há, a rigor, tomada de decisão na Coolmeia. Assim, também não há um método (ou procedimento) para regular qualquer dilema da ação coletiva.

 

Quando há discordâncias de opiniões sobre determinado assunto, se pode:

1. Não fazer nada

2. Tentar evoluir na conversação buscando um consenso ou uma nova posição que permita o avanço

3. Se nada mais tiver dado certo e se o impasse estiver atravancando algum processo importante da rede, as pessoas interessadas podem tentar usar algum mecanismo de deliberação e votação. OBS: Votar sempre gera escassez e “lados” vencedores e vencidos, e deve ser usado com a máxima moderação para evitar as consequências de polarização características dos processos de votação.

 

Todos os membros da Coolmeia são livres para submeter aos demais qualquer proposta relacionada ao propósito e aos temas da rede, devendo aderir à proposta os que concordarem com ela e não sendo estimulada qualquer tipo de reprovação, censura ou lamentação dirigidas aos que – em qualquer número – dela discordarem.

 

10. A Coolmeia quer se expandir? Para que? E como?

 

A Coolmeia não é uma organização se expandindo e sim uma idéia se disseminando. Como a vida – na bela imagem de Lynn Margulis – ela “não se apossa do globo pelo combate e sim pela formação de redes”. No plural. O modelo de organização da Coolmeia é fractal. Cada comunidade de aprendizagem, de ação e de exemplo que se forma é um Favo da Coolmeia e, ao mesmo tempo, a Coolmeia toda. Coerentemente com tal modelo de organização, a expansão da Coolmeia se dá pela multiplicação dessas

comunidades.

 

11. Como ajudar a Coolmeia?

 

A Coolmeia é um repositório de ideias simples que podem ser implementadas localmente bastando para isso a reunião de algumas

pessoas interessadas em melhorar a comunidade em que vivem.

 

Se você acredita que tem dentro de si um pouco do espírito empreendedor social necessário, navegue pelas nossas Ideias ou pela nossa Wiki e escolha algo pelo que você interessa, junte alguns amigos e ponha as mãos na massa.

 

Saiba com mais detalhes, clicando no link a seguir, Como Ajudar.

Nos diga o que você sabe ou quer fazer!

 

Sabe qual é a melhor forma de ajudar a Coolmeia? É justamente fazendo aquilo que você mais gosta ou melhor sabe fazer compartilhando este conhecimento ou ação com outras pessoas, de forma a construir capital social, ou seja, bens e serviços que sejam de todos, que tragam benefícios muito além daqueles tradicionais que se resumem ao nosso próprio bolso ou da nossa família.

Diga o que você quer fazer para nos ajudar e suba na embarcação! Nossa viagem é longa e sua companhia pode nos fazer falta!

Como nos organizamos

A Coolmeia se organiza através de assembléias abertas semanais onde se tomam as decisões referentes ao seu funcionamento. Nestas assembléias, que são chamadas de “permanentes”, se discute de tudo desde as tarefas que estão sendo desenvolvidas nas diferentes comissões, favos, projetos e grupos de trabalho. Também se pode entrar em acordo para criarem-se novos grupos de trabalho, favos, projetos, times ou comissões sempre que se detecta uma necessidade específica.

Articulamos as tarefas em grupos. Estes abarcam e se interrelacionam com diferentes times, comissões e favos que tem certa relação entre si.

Entendemos por comissão ou força-tarefa um grupo de pessoas estável que desenvolve uma tarefa necessária para o bom funcionamento da Coolmeia. As comissões propõe ações e linhas de trabalho, as desenvolvem e apresentam seu estado e resultado na assembléia permanente.

Um grupo de trabalho ou força-tarefa é um conjunto de pessoas que realizam uma tarefa pontual e bastante concreta ou iniciam um novo grupo dentro da cooperativa a partir da detecção de uma necessidade em uma assembléia permanente. Nos casos em que uma tarefa que se desenrola por parte de um grupo de trabalho e requer uma dedicação de tempo continuada, se postula à assembléia permanente que a necessidade torna interessante para o coletivo que o grupo de trabalho se transforme em uma comissão. Tanto os grupos de trabalho quanto as comissões estão abertas a participação de todas as pessoas.

Uma ferramenta muito importante para as comissões e os grupos de trabalho é a rede social cooperativa (net.coolmeia.org), através da qual as pessoas implicadas em um grupo podem compartilhar informações, desenvolver ideias, criar debates, anexar arquivos… É uma ferramenta para nos comunicarmos à distância, através da internet. Navegando pela rede social se pode ver a amplitude de temas que em algum momento já se trabalhou ou vem-se trabalhando atualmente.

A seguir, uma lista de nodos, com as comissões que os compõe e seu correspondente enlace à rede social da Coolmeia.

A Harmonização Global

A Harmonização Global (Assembléia Geral Permanente) da Coolmeia facilita a auto-governança e a ação coletiva de todos os membros da Coolmeia. Cada membro tem a mesma voz e poder de decisão.

O objetivo da Harmonização Global é permitir a realização dos projetos de vida dos membros da Coolmeia dentro dos princípios do Bem Comum, em relações harmônicas e interdependentes que sejam pautadas pela eqüidade, acessibilidade, justiça social e ambiental e liberdade.

Esta Assembléia Geral Permanente rejeita a legitimidade de estruturas de tomada de decisão de cima para baixo e que promovam a exclusão de membros da Coolmeia destes processos deliberativos. A Assembléia busca criar um ambiente no qual o poder de governar é coletivizado e, ao mesmo tempo, se permite discordar e “caminhar” para longe sempre que, individualmente, se discordar dos processos vigentes.

A Assembléia Geral responde a nenhuma organização exceto ela mesma.

Princípios

As Harmonizações estão comprometidas dos princípios da anti-opressão e anti-dominação; reconhecemos a realidade das barreiras estruturais que existem entre nós e ao nosso redor, na própria Coolmeia e na sociedade em geral, e lutamos contra estes processos excludentes objetivando desfazer relações hierárquicas e desiguais.

Reconhecemos que a discriminação pode acontecer de forma aberta, dissimulada ou por omissão. Não aceitamos discriminação de etnia, raça ou cor, gênero, orientação sexual, idade, nacionalidade, naturalidade, língua, costumes, credo, convicção religiosa ou filosófica, cultura, situação econômica ou funcional, posição hierárquica, grau de instrução ou condição física ou psíquica ou ao longo de qualquer outro eixo de poder.

Somos não-hierárquicos e comprometidos à solidariedade internacional. Buscamos a eliminação das fronteiras nacionais, não como uma imposição, mas como um processo que decorra da consciência humana avançando para a noção de que somos, em última instância, uma única espécie e devemos compartilhar o planeta sem separações geopolíticas ou barreiras econômicas artificiais, ao mesmo tempo em que respeitamos e valorizamos as diferenças culturais historicamente construídas.

Acreditamos que os recursos do planeta deve ser tomados como bens comuns, mas devem ser geridos coletivamente e acessados de forma a mantê-los de forma perene, garantindo o usufruto das próximas gerações, buscando a regeneração e aprimoramento dos sistemas naturais sempre que possível.

Nós nem sempre concordamos uns com os outros; nós respeitamos uns aos outros; nós damos suporte e afirmamos uns aos outros. Reconhecemos que encontrar os limites em que nossas liberdades se chocam é uma tarefa diária que faz parte essencial da constituição do que é ser humano e viver em sociedade, e buscamos lidar com isso da melhor forma possível, utilizando este respeito e reconhecimento do outro como parâmetro para nossa liberdade e limites.

Todas contribuições no espírito destes princípios são bem-vindas.

Como ajudar

Esta página elenca algumas formas de se conectar e interagir na Coolmeia. Ao entrar na Rede, sugerimos que você entre em contato com algum dos curadores e facilitadores* da área na qual você deseja participar para desde o começo conectar-se a algum time, força-tarefa, projeto ou favo. A Coolmeia é uma rede de ações e apoio mútuo voltadas para o Bem Comum: se você quiser participar da rede, assume-se que é para interagir, colaborar, aprender, ensinar e gerar riquezas tangíveis e intangíveis.
Escolha um Time, Grupo ou Favo para se conectar e entre em contato hoje mesmo!

 

A rede organiza-se didaticamente em Favos, Times, Grupos de Afinidade e seus subgrupos, Metassistema, Projetos e Forças-tarefa. As pessoas mais ativas da rede não retém poder de mando sobre os projetos que animam, mas chamamo-nas de facilitadores ou curadores* quando aceleram e otimizam os processos que levam à aplicação prática das ideias  desenvolvidas pela Coolmeia.

Favos:

Os favos são núcleos físicos, locais, autônomos e autogeridos, criados por 3 ou mais integrantes da Coolmeia, afim de interagir, trocar experiências, partilhar sonhos e criar projetos e ações juntos. Os favos tem plena autonomia para elaborar seus projetos, desde que respeitem os princípios essenciais da Coolmeia (expostos na Carta de Princípios e nas Bases do Diálogo).

Conheça os Favos da Coolmeia

 

Times:

são grupos de pessoas que dão fundamental suporte especializado às atividades dos favos, projetos e demais grupos.
 Graças a estas pessoas, a rede consegue funcionar como um organismo vivo. Estes grupos estão a trabalho da Coolmeia e de todos os outros Grupos e Favos, auxiliando-os conforme sua capacidade e disponibilidade.

Conheça os Times da Coolmeia

 

Grupos de Afinidade:

são grupos de pessoas organizados por áreas temáticas e de afinidade que reúnem-se para trocas de conhecimento, criação de projetos e ações dentro de sua área de interesse ou em conjunto com outros grupos e favos.


Ex: alimentação, ambiente, aprendizagem, economia, energia e mobilidade, cidade e comunidade, política, saúde bem-estar e felicidade, tecnologia e ciência.

À parcela humana ativa dentro dos Grupos de Afinidade chamamos de Comissão. As Comissões (de Alimentação, Economia, Aprendizagem, etc.), deliberam suas prioridades de forma autônoma, realizam Harmonizações Locais** próprias e reportam à Harmonização Global*** quinzenalmente, oferecendo ajuda quando lhes for solicitado e solicitando ajuda sempre que necessário.

Conheça os Grupos da Coolmeia

 

Subgrupos:

são derivações mais específicas dos grupos de afinidade, como Livre Cooperação dentro de Política, e Consumo Consciente dentro de Economia, por exemplo. Novos subgrupos podem ser criados nas deliberações realizadas durante as assembléias dos Grupos, chamadas Harmonizações Locais ou na Assembléia Geral Permanente, chamada Harmonização Global. À cada subgrupo corresponde também uma Comissão que pode, de acordo com a necessidade, criar subcomissões para coordenar e realizar suas atividades

Para conhecer os subgrupos, é necessário entrar em cada Grupo e aí pesquisar pelos subgrupos existentes.

 

Metassistema:

é a cola que promove as alças de retroalimentação do metabolismo do Organismo-Rede Coolmeia. Sua estrutura é inspirada no Viable System Model, e visa garantir a sustentabilidade e resiliência de sistemas crescentemente complexos.

  • Identidade (ou Assembléia Geral Permanente, também chamada de Harmonização Global):

Grupo dedicado às deliberações referentes aos princípios, identidade,  unidade, organização geral e tomadas de decisões da Coolmeia.

Participe do grupo de Identidade

 

  • Adaptação: 

Grupo dedicado às deliberações referentes à adaptação da rede ao  ambiente externo, desenvolvimento capacidade de lidar com as constantes  mutações do ambiente e, assim, realizar o planejamento futuro da rede.

Também é responsável pelo planejamento da sustentabilidade econômica e de recursos da rede.

Participe do grupo de Adaptação

 

  • Integração: 

Grupo dedicado às deliberações referentes à regulação interna da  rede, à otimização de processos e à busca de sinergia entre as  diferentes instâncias deliberativas e executivas da rede.

Também é o responsável pela Articulação e Comunicação da rede.

Participe do grupo de Integração

 

  • Mediação:

Grupo destinado à resolução de conflitos e busca e manutenção da  estabilidade e harmonia internas, bem como, juntamente com o grupo de  Adaptação, harmonia com o meio externo.

Participe do grupo de Mediação

 

Projetos:

são o “corpo material” da Coolmeia. É através da incubação de projetos, desde seu sonho, passando pelo planejamento, realização e celebração da ação concretizada, que a Coolmeia avança, semeando exemplos e instâncias que demonstram, na prática, como se pode não apenas imaginar mas sim viver um Outro Mundo Possível. Cada projeto soma-se a outros que vieram antes dele e expandem a criação de Zonas Autônomas Permanentes – espaços e tempos nos quais se consegue exercitar a liberdade, a humanidade e a harmonia social sem uso de força e coerção, a partir do diálogo e do entendimento entre as pessoas.

 

Força-tarefa:

é uma reunião de algumas pessoas, um time especializado ou então um time multidisciplinar para realizar uma tarefa específica, geralmente (mas não exclusivamente) de curta duração e com propósito específico. Tanto os Times, quanto as Comissões quanto os favos podem solicitar ou organizar a criação de uma Força-Tarefa com intuito específico.

Exemplo: traduzir um texto de interesse da rede, criar um logotipo para uma campanha, criar um white paper ou guideline sobre um assunto, realizar um mutirão qualquer…

Se o escopo da Força-Tarefa for ampliado e a duração esperada da tarefa se prolongar por muito tempo, esta Força-Tarefa pode ser transformada em uma Subcomissão ou em um Projeto.

# # #

*Curadores e Facilitadores são as pessoas que animam cada uma das áreas temáticas, funcionam como “nodos” ou “hubs” importantes da rede, fazendo elos entre as diferentes atividades e projetos dentro da sua área de ação, recebendo novos integrantes e os servindo e orientando bem como ajudando a liderar e gerenciar as mais diferentes iniciativas dentro da Coolmeia.
Se você tem profundo interesse ou conhecimento sobre uma determinada área de foco da Coolmeia, entre em contato e ofereça-se como facilitador da mesma.

** e *** – para saber melhor o que são Harmonizações Locais e Globais, leia Como nos organizamos.

 

O que fazemos

A Coolmeia é um espaço para apresentação, reflexão, debate e aperfeiçoamento de ideias, projetos e soluções bem como seu planejamento e implementação, de forma individual ou coletiva, tanto local quanto globalmente.

São ideias e iniciativas que muitas vezes podem ser completamente realizadas sem qualquer tipo de apoio institucional ou governamental. Basta chamar um par de amigos no fim-de-semana, arregaçar as mangas e dar início ao seu Mutirão. Nos pautamos pelo Apoio Mútuo, e você pode saber mais aqui: O que é Apoio Mútuo e Trabalho Comunal?

Em alguns casos, a organização e estrutura necessários para promover a implementação das soluções necessitam de um esforço maior, multi ou transdisciplinar. Para tanto, usaremos as conexões em rede e as capacidades e habilidades dos seus membros para atingir nossos objetivos.

Em consonância com o pensamento de Deodato Rivera e sua noção de Revolição, acreditamos que seja possível um movimento de baixo para cima – das pessoas simples e singulares, agindo de forma independente com o simples ato de mudar a vontade hoje direcionada para o consumo material para uma nova volição canalizada para “uma mudança social gradativa que reflita a liberdade de cada um na construção dos conceitos de cidadania e responsabilidade social”, criando uma ação solidária voltada para o Bem Comum.

Nesse contexto, o que fazemos:

1. Encontramos e divulgamos exemplos de ações que promovam justiça social e ambiental, equidade, convivialidade, sustentabilidade, resiliência comunitária e planetária,  liberdade, senso de coletividade, apoio mútuo e cidadania;

2. Discutimos, formulamos, aperfeiçoamos e implantamos estas ações nos locais/comunidades nas quais elas ainda não existem e nas comunidades que dela se beneficiariam;

3. Elaboramos guias, diretrizes, métodos, manuais, ferramentas, recomendações e soluções que possam ser utilizados por indivíduos ou grupos que desejarem implementar ações, adaptando-os constantemente de acordo com as mudanças dinâmicas da história e das características peculiares de locais e culturas distintas;

4. Articulamos e promovemos uma cultura da colaboração, com auxílio ao próximo sem busca de recompensas, combatendo pelo exemplo a cultura vigente de competição e de “levar vantagem acima de tudo”;

5. Integramos e realizamos parcerias com e entre indivíduos, coletivos, organizações dos setores público, privado e terceiro setor de forma a promover um compartilhamento de agendas comuns voltadas para a produção de Bem Comum e o fomento dos bens comuns administrados coletivamente;

6. Oferecemos Ferramentas de Comunicação e Interação que são capazes de promover os objetivos aqui elencados;

7. Diagnosticamos, em conjunto com as pessoas e comunidades interessadas, os ativos, problemas, necessidades e melhores formas de abordá-los, sempre cientes da necessidade de uma abordagem sistêmica, interdependente e que busque a harmonia social;

8. Realizamos o acompanhamento e avaliação frequente das iniciativas e métodos utilizados pela rede e por seus integrantes, com vistas a otimizar a efetividade das ações, publicando periodicamente os resultados alcançados;

9. Fomentamos a criação de Favos, que são núcleos físicos e presenciais organizados de membros da rede e de coletivos e organizações afins em todo planeta, no intuito de estabelecer Zonas Autônomas Permanentes, espaços tão livres quanto seja possível dentro da carcaça do mundo em que vivemos, para a experimentação social, política, econômica, cultural, ambiental, espiritual e afetiva;

10. Mantemo-nos continuadamente como uma rede sem fins lucrativos, envolvendo no projeto pessoas que almejam a construção, dia após dia, de um mundo melhor para viver, ao mesmo tempo que buscamos prover os recursos necessários para a vida confortável de todos nossos membros através de estratégias de produção, compartilhamento e troca de recursos, sendo eles bens ou serviços;

11. Nosso objetivo é ajudar na criação de uma sociedade livre, um mundo com liberdade de expressão e liberdade de querer, um mundo sem opressão ou hierarquia, onde o poder é compartilhado de forma igual. Fazemos isso através de da capacitação voltada para todos os aliados envolvidos em lutas contra a injustiça, a pobreza, a discriminação e outras formas de opressão, bem como através de Oficinas de Criação de Autonomia, de forma distribuída, onde houverem membros da Coolmeia;

12. Apoiamos e valorizamos as lutas de libertação humana, o tratamento ético dos animais e a sustentabilidade ecológica. Juntamo-nos na luta pela liberdade e autodeterminação de todos os grupos oprimidos e dominados. Nós nos opomos a todas as formas de preconceito, autoritarismo e injustiça;

13. Nos organizamos com base na autonomia, ajuda mútua, partilha de recursos, conhecimento participativo, defesa da justiça social, trabalho, criação de comunidades sustentáveis e difusão dos saberes entre os diferentes grupos da rede;

14. Nós trabalhamos para criar a revolução e a evolução de uma sociedade livre no aqui e agora, através da construção de infraestrutura de comunicações, devires, sentires e viveres alternativos concebidos para criar uma sociedade justa, equânime, convivial e sustentável;

15. Nós promovemos a apropriação social e controle democrático sobre a informação, ideias, tecnologia os meios de comunicação, através da livre cooperação e compartilhamento das soluções descobertas e produzidas;

16. Nós contribuimos para que organizações e indivíduos construam saberes e competências para o uso da tecnologia nas lutas de libertação e melhoria das suas próprias condições de vida e de sua comunidade. Trabalhamos para apoiar-nos mutuamente na superação da opressão sistêmica embutida no uso e desenvolvimento de todos os tipos de tecnologia: sociais, de informação, de aprendizagem, de afeto, científicas ou de cooperação ;

17. Pretendemos fazer o mundo funcionar para a totalidade dos seres vivos através da livre cooperação, sem ofensas à natureza ou desvantagens para qualquer um. Queremos fazer isso sem lutar contra a realidade, mas criando um novo modelo tão melhor do que o existente que venha a tornar o modelo existente obsoleto*;

*referência à citação de R. Buckminster Fuller